Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OUVISTES

Falando de Arte com Alma

OUVISTES

Falando de Arte com Alma

29.Jun.17

"The Bad Batch" - Desilusão Poeirenta

Estava a deambular pela Internet, à procura de algo para ver, e dei de caras com um filme chamado“The Bad Batch”. Gostei do nome, achei imensa piada ao poster, por isso decidi dar uma oportunidade.

Em primeiro lugar, fiquei espantado com o cast do filme – actores como Jason Momoa (Game of Thrones), Keanu Reeves (The Matrix), Diego Luna (Rogue One) e, até mesmo, Jim Carrey… Fiquei embasbacado com tantos actores a participarem neste filme tão indie. Só poderia vir dali boa coisa.

 

BadBatchCast.jpg

 

A história do filme passa-se num futuro onde as pessoas que não estão inseridas devidamente na sociedade americana são enviados para o deserto, onde têm de sobreviver por conta própria. Nisto, seguimos a personagem Arlen, interpretada por Suki Waterhouse, que se encontra neste mundo selvagem e terá de fazer de tudo para sobreviver. Num mundo em que existe canibalismo e um sonho ardente em todos os rejeitados da sociedade, sobreviver não será a tarefa mais fácil.

Ao início, o filme transportou-me completamente para aquele mundo poeirento e selvático. Com imagens bastante gráficas de violência e pouco recursos a diálogo, a minha atenção estava a ser captada por uma sequência lógica de história que poucos filmes conseguem fazer sem despejar imensa informação para a audiência.

screen-shot-2017-04-13-at-9-49-05-am.png

 O problema do filme é o facto de não conseguir focar-se somente num único argumento principal. Tenta contar demasiado ao mesmo tempo, sendo que pretende transmitir uma critica social, enquanto lida com a vida da nossa personagem principal, tal como com a história de um pai a procurar pela filha naquele mundo e ainda uma história de amor a florescer no deserto. Tanto para contar em tão pouco tempo, obviamente que nada criou um grande impacto. Já outros filme so conseguiram fazer com sucesso, contudo este não é um caso desses.

O facto de ser pouco focado fez com que um, muito provavelmente, bom filme, com grandes actores a contracenarem, se perde-se entre a areia de o vento, deixando apenas um leve sabor a desapontamento na boca do espectador, que rapidamente se esquecerá deste filme.